biografia

Jon_edited.jpg

Jon Neves  começou sua história no mundo da música aos sete anos de idade, quando começou a tocar violão. Assim que o seu interesse inicial se tornou uma paixão absoluta, não demorou muito tempo para que ele descobrisse a guitarra também, e as possibilidades sonoras e de timbre que esse instrumento proporciona. Depois de muitos anos de treino, Jon começou a tocar como guitarrista solo em bandas de Rock e Blues aos 14 anos de idade. Aos 16, começou a tocar no circuito de bares, bem como em festivais na sua escola.

 

Desde o começo de sua história, Jon sempre teve uma paixão pela composição musical. Aos 15 anos de idade, Jon ganhou uma competição de músicas originais na escola, e o prêmio que recebeu acabou mudando sua vida para sempre: seis horas de gravação em um estúdio profissional. Enquanto gravava sua música, Jon começou também a produzir, sem nem saber ao certo o que a palavra "produção" significava. Ele pediu para um dos técnicos, que também era baterista, para tocar a percussão que Jon cantou para ele. Ele também começou a pedir pra que adicionassem efeitos como reverbs, delays etc.

Em 1977, Jon se mudou para Londres, e logo começou a trabalhar como session guitarist para um produtor de R&B chamado Steve Thompson. Após mostrar e ele algumas de suas músicas, Steve reconheceu o potencial de Jon, e ofereceu um contrato a ele instantaneamente. Depois de trabalharem juntos durante os anos que se seguiram, uma das música que Steve havia escrito e produzido (com Jon tocando guitarra), atingiu #1 na parada alternativa da Billboard, e #13 na parada mainstream. Duas semanas depois, Steve faleceu.

 

Jon se sentiu devastado, mas decidiu não se abater por completo. Ao invés de se entregar, Jon decidiu voltar a estudar. Como já estava completamente apaixonado por trabalhos em estúdio, voltou para a faculdade, para estudar produção musical e engenharia de som, na Point Blank Music College, em Londres. Um de seus professores também percebeu o seu potencial. Apresentou Jon ao dono de outra gravadora independente, que ofereceu a ele seu segundo contrato. Com outras pessoas também interessadas em seu trabalho, mais um contrato foi oferecido a Jon, dessa vez pelo selo da própria Point Blank. No entanto, mais uma vez o destino de Jon foi abalado, dessa vez por compromissos familiares no Brasil. Jon voltou para sua terra natal depois de um mês.

 

Para que não saísse completamente dos trilhos, Jon se adaptou a essa nova situação e começou a trabalhar como produtor musical de trilhas publicitárias em São Paulo. Isso deu a Jon muita experiência, e acabou trabalhando em outras duas produtoras, dessa vez como finalizador e sound designer, além de locutor. Jon acabou passando por todas as etapas do processo e, quando percebeu que estava na hora de seguir seu próprio caminho, Jon decidiu montar seu próprio estúdio, o que proprorcionou que ele focasse no que mais gosta de fazer: o processo inteiro de produção!

 

Com esse conhecimento em mente, Jon começou a compor músicas já com o resultado final, mixado e masterizado, em mente, e passou a usar todas as ferramentas de produção como ferramentas de composição. Como ele mesmo diria: "alguns compressores conseguem alterar totalmente o groove de uma música, então é melhor você aprender a mexer neles, porque senão outra pessoa vai fazer isso pra você, e o resultado pode ser totalmente diferente do que você tinha em mente, a não ser que a pessoa saiba interpretar suas palavras corretamente, e essas pessoas são difíceis de achar."

Essa nova maneira de produzir música permite que Jon trabalhe como compositor, produtor, engenheiro de som, mixagem e masterização. Jon então decidiu fazer uma homenagem ao seu sobrenome materno, e daí nasceu a Galante Audio, uma experiência completamente nova e  diferente em relação à composição musical e à manipulação de frequências.